Segurança da informação: como aplicá-la de maneira eficiente na sua empresa

Segurança da Informação

A segurança da informação, como o seu próprio nome indica, é o conjunto de atividades que protege as informações das companhias. É mais do que uma simples estratégia, já que a sua principal missão é defender a companhia de ciberataques e de algumas falhas, inclusive a humana.

De acordo com o estudo “Small Businesses: The Cost of a Data Breach Is Higher Than You Think” da National Retail Federation, 90% das violações de dados afetam os pequenos comerciantes. Informação essa que não exime as empresas de tamanhos maiores a se preocuparem com ciberataques.

Você já pensou o que significaria para o seu negócio se uma violação de dados de pagamento acontecesse, por exemplo? Um cenário muito ruim, não é verdade? Na verdade, uma violação nem sequer precisa ser confirmada, mas simplesmente gerar suspeitas, para deixar a empresa de cabeça para baixo.

Isso ocorre, pois os custos financeiros de um ataque podem ser altos e as consequências não monetárias de uma violação de dados são bastante prejudiciais para a imagem corporativa.

Dessa forma, os diretores precisam entender os fatores, as leis e as técnicas relacionados a esse tema. Se você tem interesse em evitar esse tipo de problema na sua empresa, continue a leitura deste artigo e entenda tudo sobre a segurança da informação.

Princípios da segurança da informação

A divulgação de uma falha de segurança pode espantar os clientes atuais, atrapalhando a conquista de uma nova clientela, já que tudo se espalha facilmente pelas redes sociais, atualmente.

No entanto, é preciso ter em mente que todas as ações realizadas para manter a segurança da informação nas empresas precisam garantir quatro aspectos importantes em relação aos dados.

  • Confidencialidade;
  • Integridade;
  • Disponibilidade.

Em relação à confidencialidade, informações estratégicas da companhia não podem ser acessadas ou divulgadas por pessoas não autorizadas. Caso o contrário, podem ocorrer prejuízos financeiros e que mancham imagem da empresa, já que evidenciam suas falhas da segurança para o mercado.

Já a integridade se referre a garantia e a consistência de dados em todo o ciclo de vida da informação, permitindo que as informações transferidas ou armazenadas sejam corretamente apresentadas para quem consultar.

Por outro lado, a disponibilidade é outro ponto importante, pois as informações precisam estar sempre acessíveis quando necessário para garantir a agilidade nos procedimentos.

Para finalizar, a autenticidade, como o nome indica, garante que os dados são autênticos, ou seja, que provém de fontes que não foram alvo de modificações durante o processo de transmissão da informação.

Banner Segurança Digital

Motivos para investir em medidas de segurança

As companhias estão se tornando cada vez mais digitais e isso as deixam mais propícias a sofrerem ameaças, caso não se preocupem com os riscos.

Assim, quando uma empresa não investe em segurança da informação, pode sofrer com diversos problemas que resultam em perdas financeiras substanciais. As razões para tal resultado são diversas e são influenciadas por algumas adversidades, como:

  • Roubo de dados financeiros;
  • Roubos de dados corporativos;
  • Incapacidade de realizar transações online;
  • Perdas de negócios;
  • Perdas de reputação e contratos;
  • Roubos monetários.

Por exemplo, as companhias que são afetadas por ciberataques têm gastos com a reparação de redes, sistemas, dispositivos e bancos de dados.

Além disso, não investir em segurança pode acarretar problemas legais, sobretudo por causa da LGPD, que entra em vigor em 2020. Nesse caso, os dados pessoais, tanto do time de colaboradores quanto dos clientes precisam estar protegidos.

Legalmente, se nenhuma medida for tomada, a companhia pode sofrer com sanções regulamentares e multas.

Gerenciamento de riscos

Antes e depois de um ataque cibernético, a companhia precisa gerenciar os riscos conforme a natureza dos seus negócios. O investimento para criar planos eficientes de proteção e a elaboração de respostas a estes incidentes precisam ser feitos sem falta! Com isso, a empresa pode:

  • Evitar e diminuir a influência de ataques virtuais;
  • Reportar quaisquer situações às autoridades responsáveis;
  • Restaurar os sistemas afetados;
  • Restabelecer o funcionamento do negócio.

 Desse modo, para investir em uma segurança da informação completa, a empresa deve oferecer treinamentos e conscientizar seus colaboradores sobre boas práticas da segurança da informação, além de contar com o auxílio de um parceiro que entregue soluções nesse sentido.

Camadas da segurança da informação

A segurança da informação inclui três camadas: física, lógica e humana.

Uma empresa pode sofrer invasões a partir de cada uma dessas camadas, por isso é preciso saber lidar com todas elas.

Física

Tem relação com a infraestrutura e representa a parte física, o hardware.  É uma camada que precisa de proteção contra desastres, incluindo incêndios, ameaças naturais e acessos de pessoas não autorizadas.

Entre as medidas para a segurança dessa camada, estão o controle de acesso aos recursos de TI e o fornecimento ininterrupto de energia elétrica, por exemplo.

Lógica

Refere-se aos softwares que são os responsáveis pelas funcionalidades do hardware. É nessa camada que são realizadas as transações digitais, envolvendo movimentação de dados e criptografias de mensagens, por exemplo.

Nesse nível, a segurança refere-se às aplicações instaladas na máquina. Por isso é essencial manter o sistema operacional atualizado, realizar backups constantes e utilizar softwares que ajudem na segurança da empresa, diminuindo os riscos da camada.

Humana

Essa camada é formada pelas pessoas que fazem parte do quadro de colaboradores da organização, especialmente os responsáveis pela área de TI.

Para se obter sucesso na gestão de segurança dessa camada, é necessário que esse pessoal tenha uma percepção real de riscos. Por isso, deve-se realizar o treinamento de cada membro das equipes para que eles possam lidar com eventuais problemas, incluindo processos de controle.

Como não colocar o negócio em risco

A diretoria deve encarar a falta de segurança cibernética como um enorme risco ao negócio e seguir as medidas que atinjam os níveis mais altos de proteção.

Independentemente do tamanho do empreendimento, um plano de investimentos em segurança da informação é fundamental.

Com essa medida, a empresa contará com políticas e processos que mantenham os negócios em funcionamento e os dados protegidos. Este planejamento cria a estrutura adequada para que a empresa continue operando com um nível adequado de segurança e possa ter tempo hábil para prevenir qualquer tipo de ataque.

Isso significa, ainda, que a companhia tomou as medidas corretas para gerenciar as informações, hardwares e softwares.

As tecnologias de segurança cibernética se adaptam às realidades de empresas de qualquer tamanho e que operam em mercados distintos. Por isso, a melhor defesa é encontrar um parceiro, como a Qualiserve, que proporciona as melhores chances e recursos para enfrentar os ataques cibernéticos.

Conte com toda a experiência e conhecimentos de quem sabe como trabalhar de forma transparente e oferece as soluções mais modernas e eficientes.

Agora que você entende a importância de aplicar a segurança da informação em sua empresa, entre em contato com um de nossos especialistas.

 

 

 

No Comments

Leave a Comment