4 medidas preventivas para evitar vazamento de dados no seu escritório

4 medidas preventivas para evitar violação de dados no seu escritório

O uso da tecnologia na área jurídica ainda apresenta certa resistência por parte dos profissionais do direito. Para muitos, o dia a dia dos escritórios e departamentos jurídicos ainda se resume a papéis, documentos, prazos e burocracia. Porém, o Brasil tem, aproximadamente, um advogado para cada 174 habitantes e mais de 100 milhões de processos correntes, ou seja, o volume de trabalho dentro do mercado jurídico não é pequeno.  

Nesse sentido, utilizar a TI para obter soluções de gestão é uma excelente estratégia para ampliar a visão do negócio. Afinal, fazer o gerenciamento eletrônico de processos e documentos, acessar gráficos gerenciais, ter uma integração automática com os tribunais e o controle da gestão judicial pode ser um grande diferencial, principalmente, em um ambiente no qual a concorrência aumenta dia após dia, como é o caso do meio jurídico. Portanto, a utilização de uma solução tecnológica que permita melhorar a organização interna e os métodos de trabalho pode contribuir muito para o sucesso do negócio.  

Pensando nisso, é fundamental investir em segurança para proteger o ambiente contra vazamento de dados dos seus clientes e ameaças cibernéticas que possam interromper e prejudicar as suas operaçõesAcompanhe o nosso artigo para utilizar todas vantagens do TI no ambiente jurídico de forma segura e responsável! 

  

Afinal, como manter a segurança dos dados? 

O vazamento de informações é um dos principais problemas que um escritório pode enfrentar atualmente. Além de grandes prejuízos financeiros, o roubo de informações também pode ocasionar danos na reputação do negócio.  

Confira a seguir algumas medidas preventivas para evitar a violação de dados no seu ambiente jurídico: 

 

1. Monitoramento  

Por meio desse processo, é possível identificar vulnerabilidades, rastrear ameaças e bloquear com agilidade e eficácia situações que comprometam o armazenamento de informações. Também é necessário monitorar dispositivos de rede para evitar pacotes maliciosos interfiram na integridade da conexão. 

  

2. Política de segurança da informação 

Regras de controle de acesso devem ser aplicadas em ambientes físicos e virtuais para garantir que o vazamento de dados não ocorra. Aqui é importante definir grupos de usuários para determinados arquivos e processos de forma a restringir a visualização e alteração de informações. 

  

3. Ferramentas eficazes na proteção de dados

A abordagem adotada por algumas ferramentas de prevenção à perda de dados, proteção do dado em movimento e controle de acesso à informação são muito eficientes para bloquear o acesso à dados sigilosos e, consequentemente, evitar a violação de dados.

 

4. Processos de atualizações e backups rápidos

Para mitigar vulnerabilidades em aplicações, ter uma rotina de atualizações em programas, antivírus e backups é fundamental para proteger informações de possíveis exposições e ataques cibernéticos.  

  

Com a entrada em vigor da Lei de Proteção de Dados (LGPD), é importante que o seu escritório esteja em dia com a cibersegurança e adote cuidados administrativos capazes de proteger os dados pessoais de acessos desautorizados, perdas e distribuição indevida. Investir nessas medidas preventivas é uma vantagem competitiva!  

Qualiserve, há 15 anos, é reconhecida e certificada para desenvolver ações e serviços em ambientes de TI, garantindo a proteção contra ameaças cibernéticas e a escalabilidade dos resultados do negócio. Entre em contato com a Qualiserve e saiba como podemos ser o seu parceiro de cibersegurança. 

 

Kleber R. Rodrigues
Kleber R. Rodrigues
[email protected]

CEO & Founder Qualiserve

Sem comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO